Texto: Déborah Gouthier

Como misturar a música tradicional de um país com os ritmos do mundo inteiro? Essa combinação com potencial de world music tem sido a especialidade de Yusa, cantora e multi-instrumentista cubana, que se apresenta no dia 13 de setembro, no Festival Internacional de Música em Goiás (Figo). O show faz parte da programação organizada para a cidade de Alto Paraíso, que a recebe no primeiro fim de semana do festival.

Yusa tem sido comparada a grandes cantoras como Tracy Chapman e suas canções, muitas de autoria própria e com marcas poéticas, têm forte influência da música tradicional cubana e da vida em Havana, mas são modernizadas com traços de funk, jazz, rap e soul.

Para o Figo, ela traz o show chamado Jazz Ya, onde toca guitarra, baixo, piano e tres (instrumento típico de Cuba), num duo compartilhado com o músico argentino Quique Ferrari – que a acompanha no contrabaixo, baixo elétrico e voz. “Vamos percorrer distintas épocas da minha música, abordando diferentes estilos musicais e diferentes cores”, explica a cantora. “Assim teremos, como sempre, uma celebração e aprendizagem mútua.”

A cantora faz questão de reforçar sua antiga relação com o Brasil, por onde já fez várias turnês e é sempre recebida com muito carinho. “A música brasileira tem sido uma influência em minha vida, antes mesmo de eu ter consciência de sua existência. Começou com meus pais, que escutavam Chico Buarque e Gal Costa”, conta ela, lembrando ainda de nomes que marcaram várias fases de sua vida, como Caetano Veloso, Hermeto Pascoal, Marisa Monte, Lenine e Dorival Caymmi.

“Meu trabalho hoje tem muito a ver com o legado que isso deixou em mim. E os músicos de hoje, como Ellen Oléria, fazem com que a minha música siga crescendo em conhecimento e riqueza. É como sempre digo: uma sorte na vida.”

Por conta dessa relação, Yusa considera um privilégio participar de um festival como o Figo, que tem como objetivo o desenvolvimento cultural e o intercâmbio musical. “Em um festival com estas características, o público está predisposto a favor e, com isso, é possível sentir essa conexão que existe entre as nossas culturas, que são irmãs já há tanto tempo.”

A artista completa afirmando que iniciativas como essa criam um espaço para que as pessoas escolham como querem se expressar e geram, ainda, novos desafios para uma sociedade melhor e marcada pelo respeito e pelo amor, conduzidos pela “grande embaixadora universal” que é a música.

 

Divulgação Oficial    Divulgação Oficial
Divulgação Oficial    Divulgação Oficial

Fotos: Divulgação Oficial

 

Apoio e Patrocínios

Sponsor #1